Martha Rocha se reúne com Ministro da Justiça para apresentar propostas de combate ao roubo de cargas

DSC_4978
O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, afirmou nesta quarta-feira (17) que vai analisar as propostas de combate ao roubo de cargas no Rio encaminhadas pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). As medidas foram apresentadas em Brasília por parlamentares da comissão, presidida pela deputada Martha Rocha (PDT).
Serraglio recebeu da deputada Martha Rocha documento de 150 páginas com propostas que foram elaboradas, em abril, após audiência pública para discutir o aumento deste tipo de crime. De acordo com o ministro, o Secretário Nacional de Segurança Pública (Senasp), general Carlos Alberto dos Santos Cruz, será o responsável por definir se há medidas que já podem ser aplicadas.
“Agradeço muito a iniciativa da Comissão de Segurança Pública da Alerj. O combate roubo de cargas no Rio é uma das nossas prioridades. Vou pedir que o general Santos Cruz se reúna o mais rápido possível com os deputados da comissão para estudar detalhadamente as sugestões e avaliar se já podemos implementar alguma delas”, disse Serraglio.
Durante o encontro, a deputada Martha Rocha sugeriu ao ministro da Justiça que seja criado um cadastro de policiais civis e militares do Rio de Janeiro que possam atuar na Força Nacional se Segurança. “A ideia é que a União pague o Regime Adicional de Serviço (RAS) desses policiais e não gaste com diárias de agentes de outros estados”, afirmou Martha.
Entre as medidas que constam no documento, o aumento da pena para o crime de receptação, reforço no efetivo da Polícia Rodoviária Federal, novas fontes de recursos para as forças de segurança  e a criação de uma Divisão de Repressão a Roubos e Furtos de Cargas.
Diretor de Relações Institucionais da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Márcio Fortes, também participou da reunião e afirmou que a Firjan já ofereceu espaço e infraestrutura para que a sede do Comitê Gestor de Política Nacional de Combate ao Roubo de Cargas, vinculado à Senasp, seja transferido de São Paulo para o Rio. A mudança é uma das propostas levada pelos parlamentares.